quinta-feira, 28 de junho de 2012

Cadelinha, mas com todo o respeito (e resbunda)


Antes de conhecer o meu atual marido, tive um relacionamento com meu chefe,  na verdade, meu ex-chefe, porque tanto ele como eu já deixamos aquela empresa.

Esse relacionamento era um pouco sadô-masô: a gente brincava que eu era a cadelinha dele e que ele era o meu dono. Aí ele podia fazer o que quisesse comigo e a única resposta que eu podia ter era latir baixinho. Era bem divertido.




Encontrei por coincidência esse meu ex-chefe e contei que tinha me casado. Ele me deu parabéns e disse que ia me mandar um presente. Mas aí ele pediu que tivéssemos mais um encontro do jeito que a gente costumava ter, de despedida.

Ele queria ser meu dono e que eu fosse a cadelinha dele pela última vez.



Falei para o meu ex-chefe que eu agora era uma mulher casada e respeitável, e que jamais faria qualquer coisa escondido do meu marido. Mas contei também que meu marido era liberal e se ele autorizasse, então tudo bem, mas eu iria merecer um presente de casamento bem legal.


Quando contei o caso para o meu marido, ele não gostou muito, disse que era esquisito que eu fosse a cadelinha de outro homem. Eu expliquei que era só uma brincadeira e que seria a última vez.

O meu marido então concordou, com as seguintes condições:

1) Ele (o meu marido estaria presente), fotogrando.

2) Eu poderia ser a cadelinha de meu ex-chefe, mas deveria ser tratada com educação e respeito.

3) Só poderia fazer as coisas que meu ex-chefe mandasse se meu marido autorizasse.



Achei que as condições eram razoáveis. Então combinei com meu ex-chefe que também aceitou, só pediu para não aparecer nas fotos. Terminamos publicando aqui só fotos em que estou vestida, todas as outras ficaram para o meu book particular



Então fomos, meu marido, eu e meu ex-chefe para um flat em Ipanema que ele tinha alugado. Comecei desfilando de fio dental, feito pela minha mãe para eu ir à praia, mas que uso direto para "desfiles". Fiz umas poses e meu marido tirou essas fotos.



Depois meu ex-chefe pediu para mim: "Cadelinha, fica de 4 e coloca sua bundinha para cima, que você merece levar umas palmadas, com todo respeito." Antes de obedecer, perguntei para o meu marido: "Amor, o meu chefinho pode me bater ?" E o meu marido respondeu: "Como ele pediu com educação, pode sim !"



Depois de levar meia dúzia de palmadas bem estaladas, o meu dono falou: "Agora chupa meu pau, cadelinha, por favor, colocando tudo dentro de sua boca..." Novamente consultei meu marido: "Amor, posso chupar o pau de meu dono ?" e meu marido concordou, afinal ele pediu por favor.


Depois do trabalho oral, meu ex-chefe falou para mim: "Cadelinha agora fica de quatro para eu comer sua bundinha sem camisinha, como antigamente..."  De novo eu pedi autorização para o meu marido: "Amor, meu chefinho pode me enrabar sem camisinha ?" Meu marido concordou e aí e comecei a dar.


Teve uma hora que começou a doer e eu reclamei: "Ai, chefinho, você está abusando da bundinha de sua cadelinha, mas não precisa parar não."



No fim, meu ex-chefe falou: "Vou gozar no seu cu, sua cadela, está pronta para ficar com o rabo cheio de porra ?"  Achei isto meio grosseiro e consultei meu marido: "Meu chefinho está comendo minha bunda e quer gozar dentro..." Mas nem deu tempo de meu marido responder, meu ex-chefe e dono gozou naquela hora dentro de meu cuzinho."




Mas, afinal,  valeu a pena: ganhamos dois presentes de casamento: eu ganhei um lindo faqueiro e meu marido ganhou a chance de assistir outro homem deixar o meu cuzinho bem arrombadinho e esporradinho. Que marido não gosta disto ? 



------------

Atpe aqui: 116 + 18 + 72 = 206, em 18 postagens

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Pagando a dívida de jogo


Essas fotos foram tiradas na praia da Barra, no Rio de Janeiro pelo meu marido.
Tínhamos ido à praia junto com um casal amigo e ficamos em um quiosque bebendo cerveja e conversando.

Aí apareceu a idéia de jogar uma partida de buraco - tínhamos um baralho no carro. E para ficar mais emocionante, combinamos que o casal que perdesse teria que pagar um castigo.




O castigo do casal que perdesse a partida era o seguinte: a mulher teria que fazer de conta que era uma garota de programa se oferecendo para os motoristas dos carros que passavam. O marido teria que incentivar sua esposa a fazer este papel de puta.



Então ela teria que ir para beira da estrada e ficar mostrando a bunda para os motoristas dos carros que passavam até aparecer algum que se interessasse em comê-la. O marido perdedor teria que ficar assistindo sua esposa se prostituir para pagar a dívida do jogo.




Terminamos perdendo feio. Meu marido jogou muito mal e achei até que foi de propósito. Então fui eu que tive que bancar a piranha de beira de estrada para pagar a aposta.
















Só de sacanagem, o marido do outro casal ainda me mandou arrebitar a bunda para levar tres palmadas bem fortes. Ele disse que era para dar sorte na hora de conseguir clientes, por que uma bundinha vermelha chama mais atenção. Aí tive que ficar me exibindo com a bunda vermelha como mostram as primeiras fotos.

Já a mulher do outro casal, também só para sacanear mais um pouco, mandou que meu marido fotografasse as cenas de sua mulherzinha se prostituindo na rua, para guardar de recordação. São essas fotos que estão publicadas aqui.





O problema é que mesmo usando um bikini fio dental daqueles feitos por minha mãe, e mesmo caprichando nas poses na beira da estrada, não aparecia nenhum cliente. Então o meu próprio marido mandou que eu colocasse a sainha com que tinha vindo a praia, tirasse a parte de baixo do bikini, e levantasse a sainha quando passasse um potencial cliente, para mostrar que eu estava nuazinha por baixo. 

Ele disse que é isto que putas fazem quando não estão conseguindo clientes. É apelação, mas é a solução.



E a minha amiga ainda ficava sacaneando meu marido dizendo: "Acho que sua mulher está pegando o gosto pela coisa..."  e "Acho que a Thays tem talento para a profissão..." Mas a verdade é que eu estava mesmo gostando da brincadeira. Deu o maior tesão ficar de bundinha toda de fora na beira da estrada me exibindo para os motoristas que passavam.




Eu procurava caprichar nas poses para consegur um cliente, mas a verdade é que ninguém parou para me contratar....




Depois de algum tempo, a gente decidiu terminar com a brincadeira por que tínhamos que voltar para casa.

O que valeu é que percebi que gostei muito da brincadeira de bancar a putinha por um dia e o meu marido gostou de ser marido de uma putinha.



Até aqui = 116 + 79 = 195 fotos

domingo, 17 de junho de 2012

Castigando um marido mal comportado


Essa série de fotos foi tirada pelo meu marido na Barra da Tijuca, aqui no Rio. Ele, minha mãe e eu estávamos em um quiosque tomando cerveja. Havia um casal jovem em uma mesa próxima à nossa e percebi que o rapaz estava me olhando sem parar.



Falei sobre isto e minha mãe respondeu que também já tinha percebido. O meu marido então disse que iria lá perguntar qual era o problema. Aí minha mãe disse que tinha uma idéia melhor: "Vamos dar um castigo nesse sujeito !"




Eu estava usando um bikini pequeno, mas normal, desta vez não era um daqueles bikinis fio dental que minha mãe faz para mim. Aí minha mãe disse: "Minha filha, deixa eu amarrar este seu bikini de um jeito mais sexy. O cara está disfarçando e a esposa dele até agora não percebeu que ele está olhando para você. Quando a gente amarrar seu bikini bem puxado para cima, aí ele não vai mais conseguir disfarçar, e a moça que está com ele vai perceber e vai brigar. E assim que a gente castiga ele !"




Achei a idéia de minha mãe ótima. Minha mãe é bem criativa, que nem eu.





O meu marido gostou da idéia, mas ficou com pena do rapaz.




Minha mãe tem muito jeito para me fazer roupinhas, fantasias e bikinis que me deixam quase pelada e em um instante ela amarrou o bikini. O meu marido adorou o visual e resolveu tirar essas fotos.



Achei que minha mãe exagerou e reclamei: "Mãe, a senhoa me deixou nua, minha bundinha está toda de fora, pareço uma puta". E minha mãe respondeu: "Filha, é por uma boa causa, para dar uma lição neste cafajeste que fica olhando a mulher dos outros !  E depois o seu marido mesmo não está nem se importando." O meu marido, aliás, estava é adorando tudo isto.



O meu marido, aliás, me mandou ficar circulando um pouco com o bikini amarrado daquele jeito, bem natural para não parecer que eu estava fazendo de propósito.


Eu sempre curti ficar nua ou semi-nua em público, mostrando minha bundinha para quem estiver passando. É por isso que sou Facinha.


Aí, só para torturar o rapaz mais um pouco, eu ficava me levantando e sentando, dava uma voltinha, uma exibidinha e voltava a me sentar.



O plano de minha mãe deu super certo. Quando me viu com o bikini puxado para cima, deixando minha bundinha toda de fora, o rapaz ficou hipnotizado e aí não conseguia mais tirar os olhos de cima de mim, nem para disfarçar. Não queria perder nada. Mesmo a distância deu para ver que ele estava ficando vermelho.



Aí, é claro, a moça que estava com ele terminou percebendo que seu companheiro, marido / namorado estava morto de tesão por outra mulher, bem na cara dela.



Vimos quando a briga começou. Acho que ele tentava falar para a esposa ou namorada que não estava olhando para mim, mas nem nessa hora ele conseguia parar de olhar para mim.




Aí eles se levantaram e foram embora, bem brigados

Meu marido resumiu tudo assim: "Thays, você e sua mãe são muito malvadinhas !"



segunda-feira, 11 de junho de 2012

Fotos antigas tiradas por um ex-namorado.


Antes de casar com meu atual marido tive um relacionamento com um gaúcho que também conheci em um dos bailes de Carnaval da Boate Help. Isto foi em 2001 e ficamos quase um ano juntos. Ele vinha ao Rio com frequência, a trabalho.

Por acaso nos encontramos novamente no último Baile da Help que fui com o meu marido, em 2010. Contei para ele que tinha me casado e que apesar de continuar frequentando bailes de carnaval usando fio dental, eu agora era uma mulher respeitável. Então ele disse que ia, como presente de casamento, me mandar as fotos que tinha tirado de mim, quando começamos a sair juntos. Ele cumpriu a palavra e uma semana depos recebi as fotos que são essas aqui.



A qualidade das fotos não é muito boa, mas eu estou dez anos mais nova, então uma coisa compensa a outra.



Estas fotos tem uma história especial, pois marcaram o início de meu relacionamento com o gaúcho. Como já contei, nos conhecemos em um baile da Help e eu estava usando um bikini fio dental com que estou nessas fotos. Logo que me viu, ele ficou me seguindo, como tantos outros, e disse que eu era bem ousada por ficar assim quase nua no meio de um baile de carnaval com um monte de homens tarados em volta, a começar por ele mesmo.

Eu achei engraçado e disse que não tinha nada demais usar fio dental em um baile de carnaval no Rio de Janeiro, pois aqui não tinha gente com cabeça atrazada, com exceção dos turistas machistas do sul que apareciam de vez em quando. Aí ele disse que não era machista não, que nem todo gaúcho era machista, que ele era muito fino e educado e respeitava as mulheres, inclusive as putas, e que tinha me achado uma potranca no cio.


Eu achei engraçado e continuei dizendo que aquele bikini não tinha nada demais  e até tinha sido feito pela minha própria mãe - o que era verdade, minha mãe é bem moderna e sempre me incentivou a ser exibidinha. Aí ele enlouqueceu: disse que tinha que tirar fotos de mim de qualquer maneira, mas naquele baile ele estava sem a câmera. Respondi: "que peninha !", mas ele insisitiu, e me ofereceu uma grana alta para tirar uma dúzia de fotos no dia seguinte.


É claro que achei que o gaúcho estava armando para me comer e aí eu respondi: "Aceito, mas só se for na casa de minha mãe e com ela por perto...", para desestimular o cara. Mas o que aconteceu é que isto o deixou mais de tesão ainda. Ele não estava acreditando que uma mãe pudesse deixar a filha brincar carnaval tão peladinha e queria ver se era mesmo verdade. 



Aí ele apareceu lá em casa na hora marcada, eu já estava de bikini prontinha paa as fotos e minha mãe até ofereceu um cafezinho. Quando ele começou a fotografar, percebi que ele não tinha muito jeito com a câmera, não sabia buscar o melhor ângulo. Então eu e minha mãe resolvemos orientá-lo sobre as fotos. Nós duas escolhíamos as poses e ele só clicava.




Aí minha mãe quis saber quanto ele estava pagando por essa sessão de fotos e quando eu contei, ela ficou até assustada: "Tudo isto !"  Aí ela disse para ele, bem na minha frente: "Por essa grana toda dava até para você comer a bunda de minha filha sem camisinha e ainda gozar dentro."  Claro que eu disse que minha mãe estava só brincando, senão ele ia ter um troço.



E a minha mãe continuou brincando de  provocar o rapaz e falou para mim: "Thayzinha, já que o rapaz está pagando tão bem, faz uma pose arrebitando bem sua bunda. "




E minha mãe continuou: " Minha filha, agora faz aquela pose  tradicional oferecendo a bunda."    "E agora fica de quatro."
Eu não falava nada, só ia obedecendo e fazendo as poses sem pensar.




No final, minha mãe exagerou: "Agora mostra seu cuzinho para o moço, minha filha. Mostra seu cuzinho que o moço merece ver, ele está pagando direitinho. "



E minha mãe falava para ele: "Minha filha não tem uma bundinha linda ?"  O gaúcho ficou super nervoso, e assim que tirou a últina foto pagou, agradeceu e foi embora correndo. Disas depois ele me procurou e foi aí que nosso caso começou. Ele não ficou mal, no fim: terminou comendo muito minha bundinha ao longo de um ano de namoro.

sábado, 9 de junho de 2012

Me exibindo na Pousada em Arraial de Ajuda


Essas fotos foram tiradas no quarto de uma pousada em Arraial de Ajuda, Porto Seguro, na Bahia. O tempo ficou meio nublado os 3 dias que passamos lá. A pousada era bem pequena e estava deserta e éramos os únicos hóspedes além do gerente e uns 2 funcionários.



Achei o gerente da pousada bonitinho e percebi que ele tinha prestado atenção em mim, assim que chegamos.



Aí, para fazer uma brincadeira, tive a idéia de ficar de top less na piscina do hotel, usando também um dos bikinis fio dental que minha mãe faz para mim. Falei para o meu marido que concordou e sugeriu ainda que eu usasse ainda uma sandália de salto alto, só para provocar ainda mais.



Acho que não tem nada de mais ficar de top less e fio dental em Arraial d'Ajuda, ainda mais em uma pousada vazia.



Meu marido quis tirar fotos comigo desfilando na beira da piscina, mas achei que isto iria parecer muita exibição.  A brincadeira era andar quase nua pela pousada de uma forma natural, como se isto não tivesse nada demais, tipo a coisa mais normal do mundo.   



Quando o gerentinho da pousada me viu assim andando de um lado para o outro, ele ficou mudo. Percebi que ele até tentava parar de olhar para a minha bunda, mas não conseguia.



Aí só de maldade  de vez em quando eu ficava em uma pose bem sexy. Ele também não conseguir ir para outro lado, ficava seguindo a gente  o tempo todo.


Apesar de não ter tirado o olho de mim, ele se comportou direitinho, não fez nenhum proposta, ficou na dele, bem profissional. Parece que ele estava acostumado a ter hóspedes européias, que também costumam ficar de top less e fio dental. Vida boa a deste gerentinho.



No final não rolou nada, mas de qualquer maneira, eu passei 3 dias torturando o rapaz desfilando nua em sua pousada e fazendo poses.



Meu marido também se divertiu e brincava comigo: "Thays, sua mãe não te deu educação não ? Como é que você se senta arrebitando a bundinha assim, tão oferecidinha..."