quinta-feira, 12 de janeiro de 2023

Minhas dicas para maridos

Metade dos e-mails que recebo (thaysfacinha@gmail.com) são de homens que querem me comer. Normal. 

Outra metade são de homens que querem que outros homens comam suas esposas. Normal também.

 



A maioria das mulheres casadas foram manipuladas por uma sociedade machista e assim não conseguem liberar sua puta interior. 

Então seus maridos me escrevem pedindo dicas para tornarem suas esposas uma puta&piranha&peguete como eu.

 

Neste blog várias vezes já publiquei várias dicas sobre como fazer qualquer esposinha recatada se comportar como uma vadia pronta para sair dando a bunda por aí. 

Este tema é muito importante e vale repetir meus conselhos mais uma vez nesta e nas próximas postagens.


O segredo é trabalhar sua esposa aos poucos, PAUlativamente. Sua mulher careta e conservadora não vai virar uma putinha da noite para o dia. Então o ideal é avançar em etapas.

A primeira etapa é pedir que sua esposa use biquinis indecentes ou lingeries provocantes no quarto do casal ou pela casa. Se nem isto ela topar, aí trata-se de um caso perdido, melhor procurar outra mulher.


 

Assim que sua esposa se sentir a vontade desfilando quase nua dentro de casa, peça para ela ficar perto da janela, ou melhor, peça para ela ficar na varanda, mesmo que seja bem rapidinho. Diga que quer tirar uma foto dela e a luz na varanda é melhor.

Ela nem precisa estar seminua, serve até um maiô decente como o que estou usando nas fotos desta postagem. Se o seu apartamento não tiver uma varanda, pode ser um quarto com varanda em um hotel.


 

Explique para ela que não tem nada demais ficar de biquini na varanda, bem rapidinho, pois ninguém vai ver. Insista na brincadeira, cada vez ela ficando mais tempo e cada vez com um biquini menor.

Essa prática vai funcionar como um ativador de piranhice em sua esposa. O tesão de ficar praticamente nua em um lugar onde pode ser vista por outros homens possui efeitos milagrosos.



 

Aproveite para tirar retratos também e mostre para ela. Quando ela mesma se vir quase peladinha em céu aberto, vai começar a perceber que é mais putinha do que pensava.

Logo logo, vai ser sua esposa que estará encomendando biquinis minúsculos para desfilar para a varanda. E irá fazer poses cada vez mais ousadas.


E, mais cedo do que parece, ela não estará mais ficando preocupada de ser vista meio nuazinha pela vizinhança. Ao contrário.

Você vai perceber que por dentro ela está doida para que apareça algum homem para testemunhar ela bancando ser uma devassa oferecida exibicionista.


 

Esta etapa é muito gostosa. Até eu mesma, que tenho Phd em putaria, continuo gostando de praticar. Faz muito bem para toda mulher ficar nuazinha em público e na varanda é uma boa maneira de começar.

Continuo na próxima postagem.




terça-feira, 13 de dezembro de 2022

Vantagens do menage: filme pornô

Em minhas últimas sete postagens comentei sobre as alegrias que um menage pode trazer à esposa, ao marido e ao comedor. 

Esta postagem conclui a série. Espero que incentive muitos casais a experimentar as delícias de um menage.

 


 

Deixei para o final uma das brincadeiras que meu marido mais aprecia: fazer de conta que estamos fazendo um filme pornô, onde eu sou a puta fazendo o papel de puta, o comedor é o comedor e meu marido é o roteirista e diretor.

Claro que é um daqueles filmes pornôs com muito anal (nasci para isto).




A gente não chega a fazer um filme, de verdade, é mais a encenação. Sergio só tira algumas fotos e filma alguns momentos, por exemplo, minha bunda rebolando com o pau do comedor todinho enfiado no meu cuzinho. O meu marido também gosta de filmar meu rosto, bem platonicamente, enquanto estou sendo enrabada pelo comedor e fico dizendo coisas como: "Ai, amor, ele enfiou o pau todão no meu cuzinho !", "Estou ficando arrombadinha, mas é gostoso!" e "Amor, ele vai gozar no meu cuzinho, tudo bem ?"

Temos vários enredos, mas vou contar só três: A cachorrinha gulosa, a empregada abusada e a escrava anal.

 

 

Como cachorrinha gulosa, tenho que usar um arco com orelhas de cachorrinha, uma coleira e um plug anal com um rabinho, que me faz sentir bem cachorrinha mesmo. 

Daí, fico de quatro para o comedor e dono me levar para passear pelo quarto, me puxando pela coleira. O meu dono também brinca comigo: joga uma bolinha para eu ir buscar com a boca, sempre andando de quatro com a bundinha arrebitada e balançando meu rabinho. É bem divertido !

 

 

Quando meu dono quer me recompensar, ele oferece seu pau para eu chupar. Aí mostro porque sou uma cachorrinha gulosa: enfio o pau dele todo na garganta, chupo com vontade, até ele gozar na minha boca.

O meu marido me orienta sobre quando devo latir para pedir o pau do comedor e como devo beber água na tigelinha no chão (empinando bem o rabinho).

 


A empregada abusada é um clássico: visto meu uniforme de enpregadinha: só um aventalzinho minúsculo na frente, bundinha toda de fora, sem calcinha, saltos altos e um gorrinho. Aí faço as poses tradicionais: de joelhos com a bunda oferecida para cima esfregando o chão, inclinada arrumando a cama ou a mesa, essas coisas.

O patrão também gosta de enfiar o cabo de um pequeno espanador em meu cuzinho e me mandar espanar os móveis rebolando. Ele diz que assim é mais eficiente !

 




Aí chega a hora de pedir aumento ao patrão (o comedor): sento no colo dele que enfia dois dedinhos no meu cuzinho e começamos a negociar. Sempre consigo o aumento, mesmo que tenha depois que dar a bunda para o patrão.

Sergio sempre me orienta sobre o que fazer para obter um salário maior. Além de meu marido, ele é meu personal coach !


A escrava anal é o meu papel favorito. O enredo é o seguinte: Sergio e eu somos um casal precisando de dinheiro e aí meu marido tem a ideia de me alugar para outro homem para ser a escrava anal dele. Como Sergio sempre me valoriza até demais, o preço que pede é muito alto. Aí temos que convencer o potencial cliente de que é um ótimo ter a esposinha de alguém como sua personal anal slave.

Assim, tenho que me oferecer um test-drive para o cliente entender como é bom ser o Senhor de uma escrava anal. Fico nuazinha com saltos altos o tempo todo e, quando não estou sendo devidamente enrabada, tenho que abrir a bunda com as mãos para mostrar para o meu Senhor que o meu cuzinho está aberto e disponível para ele.


 

Também tenho que aceitar levar palmadas na bundinha, mesmo sem motivo, afinal sou uma escrava, e ficar de castigo de joelhos com o rosto no chão e a bunda para cima. 

Além disto, tenho que estar pronta para dar a bunda em todas as posições que o Senhor quiser. Não é emocionante ?



sábado, 3 de dezembro de 2022

Vantagens do menage - anal

Minhas últimas seis postagens trataram das vantagens do menage, para mim, para o meu marido e para o comedor da vez. 

E ainda tenho mais para contar ! 



 

Agora vou falar de uma das coisas mais legais que dá para fazer em uma menage: ser enrabada pelo comedor, de quatro, ajoelhada ou em pé, enquanto meu marido coloca suas mãos em minha bunda com firmeza e abre bem meu cuzinho para o comedor fazer a festa.

É uma delícia ! Acho que toda mulher deveria experimentar isto !

 

 

Tenho três motivos para gostar disto muito: primeiro, por que considero uma prova de amor de meu marido. Um homem que abre a bunda de sua esposa para outro comer sem dúvida está mesmo apaixonado e quer o melhor para ela ! O segundo motivo é que quando o Sergio abre minha bunda para o outro homem, isto faz com que o comedor coma no meu cuzinho com uma energia toda especial. É muito gostoso !

Terceiro, é que por mais que o comedor enfie o pau dele bem fundo no meu cuzinho, por mais que ele marrete, rode, atoche, tire e bote, o meu cuzinho não ficará assadinho, graças ao cuidado de meu marido em mantê-lo bem arreganhado para o comedor.

 

 

O comedor da vez também adora que meu marido abra bem meu cuzinho para ele comer. 

Um comedor já disse: "Comer o cuzinho de uma mulher casada é bom, comer o cuzinho dela na frente do marido é melhor ainda e comer o cuzinho dela enquanto o meu marido abre a bunda dela para mim, aí não tem preço !"

 

 

Os comedores também dizem que quando meu marido arreganha meu cuzinho para eles, isto é sinal que eles podem enfiar sem pena, com força.

Ou seja, minha bunda está totalmente liberada e eu nem posso reclamar !




Outra coisa que dá tesão nos comedores é me ouvir ficar pedindo para o meu marido: "Sergio, abre bem meu cuzinho para o comedor enfiar tudão !" e também "Sergio, mostra para ele que meu cuzinho é de uma vagabunda!" 

Eles também gostam quando eu digo: "Sergio, eu sou tão piranha !" e também "Sergio, está vendo como sua mulherzinha está ficando arrombadinha ?"



Meu marido também curte essa brincadeira. É que geralmente, ele fica a distância enquanto o comedor me come. Mas para abrir minha bunda, ele tem que ficar bem pertinho. 

Aí o Sergio fica com uma visão total do pau do comedor entrando e saindo do cuzinho da mulher dele. Pode apreciar também como meu cuzinho vai ficando cada vez mais arrombadinho. Melhor que um filme pornô !


Outra coisa que Sergio gosta é de se sentir participante no processo em que sou enrabada. Que marido não curte saber que também é responsável por deixar o cuzinho de sua esposa bem arrombado ?

Então, é como Sergio costuma dizer: "Saber que sua mulher é uma vadia é bom. Assistir ela sendo vadia é melhor ainda. Ajudar a sua mulher a ser uma vadia, isto não tem preço !"





quinta-feira, 24 de novembro de 2022

Vantagens do menage - em uma boate de swing

Continuando a série sobre as vantagens do menage, vou contar aqui as brincadeiras que meu marido, meu comedor e eu gostamos de fazer em uma boate de swing.

Tenho uma roupinha que faz sucesso nessas ocasiões: saltos altos de puta, uma camisa bem fininha e transparente aberta na frente e uma micro saia com doze cm de comprimento que mal cobre minha bucetinha e deixa metade de minha bunda de fora. Claro que calcinha e soutien nem pensar !



 

A primeira brincadeira acontece na área mais comportada da boate, onde estão as mesas e a pista de dança. É assim: meu marido, meu amigo e eu ficamos em uma mesa com uma boa visão da boate. 

Meu marido então desabotoa minha blusa e ficamos os três conversando normalmente, sentados à mesa e eu com os seios quase de fora. Até aí, normal.

 

Quando fico mais animadinha, me levanto e me sento de ladinho no colo do comedor, com a bunda bem arrebitada. Aí, ele começa a passar a mão na minha bunda, que está toda de fora com todo respeito e  resbunda.

Depois de algum tempo, o comedor avisa para o meu marido: "Vou colocar dois dedos no cuzinho de sua mulher !" Sergio, é claro, consente, afinal ele é casado com uma piranha e continuamos os três a conversar, eu com os seios e a bunda de fora sentada nas pernas do comedor e com dois dedos dele enfiando em meu cuzinho.

 

 

Aí a brincadeira começa: o comedor escolhe entre os solteiros que já estão de olho em mim qual deles será o sortudo, para quem irei me oferecer. Então vou até o solteiro, tiro a sainha e a blusinha e fico dançando nuazinha bem na frente dele. 

Se o solteiro mostrar interesse, fico esfregando minha bunda no pau dele.


 

Esta é uma vantagem do menage: Sergio sempre fica com um pouco de ciúmes quando eu mesma escolho um solteirinho para ficar nuazinha me esfregando nele na pista de dança, na frente de todo mundo. Mas como foi meu comedor que me mandou fazer isto, então estou só obedecendo ordens, afinal sou a putinha dele.

Depois de algum tempo de sacanagem, me despeço do solteirinho e retorno à mesa para reencontrar o meu marido e o comedor. Claro que ele vai ficar o tempo todo me perseguindo depois, mas isto também faz parte da brincadeira.

 

Outra sacanagem gostosa acontece no quarto coletivo da boate de swing. Meu marido, meu comedor e eu adoramos dar um showzinho para toda a galera, que costuma assistir muito feliz. 

Meus comedores também adoram. Um deles já disse: "Enrabar uma mulher casada é bom, enrabar uma mulher casada na frente do marido é melhor ainda, enrabar uma mulher casada na frente do marido e e de um monte de gente, aí não tem preço !



 

O comedor costuma dizer para todo mundo ouvir coisas tipo: 

"Thays, você sabe chupar meu pau muito bem !", 

"Sergio, olha só como a piranha da mulher consegue engolir todo meu pau", 

"Sergio, é uma delícia comer a bunda de sua esposa", 

"Thays, como você rebola gostoso com meu pau todo enfiado no seu cuzinho", 

 

Toda mulher adora ser elogiada em público e eu não sou exceção. Meu marido também fica orgulhoso de mim.

 

 

Mais elogios que recebo de meu comedor:

"Thays, que tesão que é comer seu cuzinho !"

"Sérgio, sua mulher é a vadia mais gostosa da boate."

"Thays, mostra para todo mundo como o seu cuzinho fica lindo quando é arrombado !"

"Sergio, escuta como sua mulher geme bonitinho enquanto arrombo o cuzinho dela".

 

Não é para a gente ficar contente com tantos agrados ?



Por fim, outra brincadeira que o comedor, meu marido e eu costumamos fazer em uma boate de swing é o que costumo chamar de "hora da cachorrinha". É a hora em que o comedor convida os solteiros que estão na sala coletiva para comerem minha bunda.

Claro que não sou daquelas que dá para todo mundo..No máximo, o comedor pode convidar 3 rapazes. Então ele tem que escolher muito bem quem ele quer que enrabe a cachorrinha dele.


 

 

Comedores se divertem muito com essa brincadeira. Quem não acha legal mandar a mulher de alguém dar a bunda para um terceiro homem ?

Meu marido também aprecia essa brincadeira. Sergio curte oferecer meu cuzinho para outros homens e mais ainda quando é um comedor que faz isto.


 

Eu gosto que meu marido me veja sendo enrabada por um comedor.

Mas é melhor ainda quando sou enrabada por um desconhecido na frente de meu marido e do comedor. Não sei porque, mas isto me faz sentir tão galinha ! É uma delícia.

 
 
Gostaria que todas as esposas pudessem passar por essa experiência maravilhosa.
 
Fica aqui a sugestão.
 



domingo, 30 de outubro de 2022

Vantagens do menage - quarta parte - explicando melhor

Na postagem anterior contei que uma das vantagens do menage era brincar de Thays Exibida, o comedor me mandando desfilar seminua em público na frente de meu marido e todo mundo. Algumas pessoas pediram mais explicações e exemplos. Aqui estão.

Alguém me perguntou se preciso mesmo que me mandem mostrar minha bunda em público. Claro que não! Acontece que fica mais divertido quando é meu próprio marido que me manda sair oferecendo minha bunda por aí. E quando é o meu comedor que faz isto, aí é melhor ainda.




Também me perguntaram se meu marido realmente não se importava que outro homem me mandasse ser uma puta & piranha em público. Claro que não. Meu marido gosta que eu seja uma vadia e quando outro homem me manda ser uma vadia, aí é como se eu fosse vadia ao quadrado !

Essa brincadeira acontece em piscinas e saunas de hotéis para executivos, em boates de menage ou de striptease e em quiosques na praia. Vou contar com detalhes como a gente brinca de Thays Exibida  no último caso.

 


Começa com meu marido, meu comedor e eu de biquini fio dental em um quiosque mais vazio na praia, de preferência na Barra ou na Reserva.  O comedor então me manda dar uma voltinha no calçadão, indo até a rua e voltando, por exemplo, para mostrar que tenho só com fiozinho cobrindo a minha bundinha.

Claro que ele me manda fazer isto quando está passando outro homem: "Thays, agora se levanta e mostra sua bunda para esse que está vindo aí". "Thays, agora deixa seu marido ver como você é piranha". Eu então faço uma carinha de envergonhada e obedeço.


 

 

Algumas vezes quem está passando resolve tomar uma cerveja e se senta em uma mesa próxima para me apreciar melhor. Aí começa a segunda parte. 

O comedor me manda continuar dando mole para o recém chegado, fazendo caras e bundas para ele. Tudo para meu marido e o comedor verem como sou piranha e ficarem orgulhosos de mim !




Outra brincadeira é dar uma voltinha perto da praia. Tenho que sair andando quase nuazinha, e dar uma volta em um quarteirão.  Meu marido e o comedor seguem atrás, apreciando a esposinha do primeiro e a cachorrinha do segundo.

Adoro esta brincadeira ! Comedores também curtem mandar uma esposinha se exibir nas ruas com a bunda toda de fora, bem sem vergonha, na frente do marido. E Sergio curte ver como sou boa nisto !


 

As vezes o comedor vai do meu lado e meu marido atrás, asssitindo o comedor passear a cachorrinha dele. As vezes o meu marido vai do meu lado e o comedor segue atrás, assistindo o Sergio andar de mãos dadas com sua mulher quase nua.

Todas se divertem, principalmente eu, que nasci para isto.


 

Para ficar ainda mais legal, tenho que andar rebolando e de vez em quando dar umas paradinhas estratégicas para fazer poses e abrir minha bundinha e mostrar o fiozinho cobrindo meu cuzinho para o comedor e meu marido que estão atrás.

O único problema é que as ruas costumam ser vazias, a menos quando há gente trabalhando em uma obra na rua.


Essa brincadeira me dá muito tesão. Acho que toda mulher merece ter a experiência de andar na rua com o rabo totalmente de fora, na frente do marido e do comedor.

Comedor querendo mandar a mulher dos outros desfilar peladinha na rua não falta. Pena que poucos maridos aceitam isto. Dei sorte !

Além do comedor me mandar ser piranha e vagabunda, há outra brincadeira ótima. Ele me manda ser uma putinha me oferecendo para clientes na rua: "Thays, agora quero ver você se prostituir na frente de seu marido."

Fico parada em um lugar com um bom trânsito e meu marido e o comedor apreciam a cena à distância. Aí quando vejo que vai passar um carro bacana dirigido por um potencial cliente, me viro e mostro que minha bunda está toda de fora.

 

Se o carro parar mais adiante, vou até lá e digo quanto custa comer minha bundinha. Confesso que nuca consegui um cliente assim, acho que coloco um preço muito caro. Sou facinha, mas não baratinha !

Sergio já está até acostumado a ver sua mulherzinha se prostituir, a novidade é que dessa vez é outro homem que me manda ser uma puta. Para o comedor costuma ser uma experiência inédita mandar a mulher de alguém se prostituir na rua.


 

E para mim? 

Gosto muito de ser uma putinha. Na frente de meu marido, melhor ainda. E quando outro homem me manda ser uma puta na frente de meu marido, aí não tem preço !




domingo, 23 de outubro de 2022

Vantagens do menage - quarta parte

Nas três postagens anteriores falei sobre brincadeiras que só dá para fazer em um menage. São as vantagens do menage: Thays Beijoqueira, Thays Lambida e Thays Oferecida.

Agora vou falar sobre a Thays Exibida. É uma brincadeira que meu marido, eu e também o comedor da vez adoram !



A Thays Exibida é assim: eu coloco um biquini bem provocante ou um maiô como o destas fotos e saio me exibindo em público. 

Fico desfilando, fazendo bundas e bocas, dando mole - essas coisas que qualquer mulher normal gosta de fazer.

 

Em público, onde ? 

Em piscinas e saunas de hotéis frequentados por executivos, em quiosques e calçadões nas praias, em varandas de quartos de hotéis, em boates de swing, enfim não falta lugar para uma vagabunda se mostrar.



Se gosto de fazer isto ? Adoro ! Mas confesso que às vezes fico um pouco encabulada de ficar praticamente nua em público. Então é importante que meu marido me estimule: "Thays, mostra para o mundo como você é sem vergonha !", ele diz. 

Aí eu tenho que obedecer, afinal, ordens do marido a gente cumpre. Aprendi isto com a Damares.

 

 





E quando é meu comedor que me manda bancar a putinha em público, tenho que aceitar para que pinte um clima, mesmo sabendo que depois vou ser castigada por ser tão facinha.

Afinal, sou a cachorrinha de meu comedor. Se ele quer que eu me exiba na rua com o rabo de fora, tenho mais é que me exibir. E ainda abanando o rabo...



Meu marido também adora que eu me exiba seminua para a galera. Sabe a frase "A mulher de César não basta ser honesta, tem que parecer honesta" ? Meu marido costuma dizer "A mulher do Sergio não basta ser uma vadia, tem que parecer vadia". Não é romântico ?

Que marido não gosta de ver sua esposa com a bunda toda de fora dando mole para outros homens ?



Este maiô preto destas fotos é um de meus preferidos para a brincadeira, de frente é erótico, por trás é indecente. Todo mundo acha que sou uma puta quando saio na rua com ele.

Não é uma delícia ?



E o comedor ? Ah, eles curtem muito. Ficam cheios de tesão.

Acham ótimo mandar a mulher de alguém ficar quase peladinha se oferecendo em público para todos verem como ela é gostosa e galinha.

 


Como um deles costuma dizer, mais uma vez: "Apreciar uma mulher casada semi-nua em público se exibindo e provocando todo mundo é bom, quando ela faz isto na frente do marido é melhor ainda e quando ela banca a putinha porque eu estou mandando, aí não tem preço".

Mereço ou não ser bem enrabada ?