domingo, 29 de março de 2020

De passagem rapidinho


Estou de passagem rapidinho, só para lembrar que temos atualmente uma ótima oportunidade para treinarmos um pouco de pelada na sacada.

Se você não sabe o que é isto dê uma olhada aqui. E também aqui




Se você é o marido: Em vez de ficar batendo panela, colocando música alta, ou tocando saxofone, por que não pedir para sua esposa ficar peladinha na varanda, no terraço ou na janela ?

Isto vai deixar muita gente feliz !






Se você é a esposa: Deixe seu marido e todos os tarados da vizinhança radiantes de tesão: coloque um fio dental ou mesmo fique nuazinha dando mole na janela, na varanda ou no terraço !

Imagine a alegria que você trará a este mundo que anda tão desanimado !  Boa ação não é só ceder álcool gel para os outros...






Em novembro deste ano teremos o grande festival pelada na sacada aqui na cidade do Rio de Janeiro.

Vamos aproveitar para ir treinando ! Uma atração extra para atrair mais turistas para nossa cidade, o que será bom para todo mundo !


domingo, 22 de março de 2020

Se não preciso de dinheiro, então por que eu cobro para dar minha bunda ?


Depois de ler sobre minhas dúvidas existenciais, alguém me perguntou por que cobro pelos meus serviços sexuais, se não tenho problemas financeiros ?

Sei que o valor de meu cachê (US$ 100,00 ou o equivalente em real ou euro) não é abusivo, pois o cliente vai poder me foder onde, quanto e como quiser. Além disto, aceito ser a cachorrinha dele, ou  ou a empregadinha ou a aluninha, ou qualquer outra tara. E tudo na frente de meu marido - isto não tem preço !



Por outro lado, é um valor bem maior do que seria apenas simbólico e o cliente ainda tem que pagar também o hotel ou motel.

Ou seja, sou facinha, mas reconheço que sou um pouco carinha para o cliente.




Então vou explicar aqui por que cobro os cem dólares. É porque é bom para todo mundo !

Para início de conversa, dispenso rapazinhos. Se você ainda está estudando ou ainda não arranjou um bom emprego, cresça e aí apareça. Assim os cem dolares separam os homens dos meninos.




Em segundo lugar, pagar é bom para meus clientes: eles curtem mais, pois se sentem mais a vontade para me mandar fazer o que quiserem, afinal estão pagando ! Além disto, todo mundo valoriza mais o que é pago do que o que recebe de graça. Maridos ficariam mais apaixonados por suas esposas se elas cobrassem por sexo.

E tem mais: os clientes não precisam se preocupar com o que eu vou pensar ou o que eu vou achar deles: não sou uma esposa e nem uma amante, sou apenas uma puta. Podem usar e abusar de mim a vontade, sem dar satisfações. Isto também não tem preço.




Em terceiro lugar, receber para dar a bunda também é bom para mim, mas é bom para meu ego saber que há muitos homens dispostos a pagar para me comer. De graça, homem come qualquer uma.

Também é bom, por que os clientes querem maximizar o retorno de seu dinheiro e por isto irão me comer, me comer, me comer até eu ficar bem arrombadinha, o que adoro.




Em quarto lugar, o cliente pagar para me comer é bom para o meu marido, que sempre assiste tudo. O Sergio curte ser casado com uma puta, pois ele sabe que quando outro homem está enfiando o pau no cuzinho da mulherzinha dele não é por que estou o traindo, mas sim por questões meramente profissionais: fui paga para ser fodida.

Ou seja, meu marido sabe que eu não saio dando à toa por aí, mas apenas me vendo para o dê leite de outros homens. Apenas business.




Aliás o meu marido curte tanto o negócio de ser casado com uma puta, que as vezes ele mesmo assume o papel de meu cafetão, escolhendo homens para serem meus clientes.

Além disto, mediante uma pequena gorjeta, o meu marido abre minha bunda e arreganha o meu cuzinho para o comedor. Não é um safadinho ?





A verdade é que ter um marido liberal ajuda bastante o meu desempenho como puta. Recebo feedbacks de todos os tipos e tamanhos, mas a maioria deles afirmam que é muito gostoso enrabar uma mulher quando é o próprio marido dela que está abrindo e oferecendo o cuzinho da esposinha ! Isto é outra coisa que não tem preço.


Meus clientes também afirmam que é mais legal surrar uma vadia enquanto o marido dela assiste e conta as palmadas que a mulher recebe. E o Sérgio ainda estimula, ele diz: "Bate mais na minha mulher que esta vagabunda merece muito ! 



terça-feira, 17 de março de 2020

Puta ou piranha ou esposinha dedicada ?


Após meditar muito sobre minha dúvida existencial - se sou uma puta ou se sou uma piranha - meu problema ficou ainda mais complicado: Percebi que talvez eu seja apenas uma esposinha dedicada ao meu marido.

Então não são duas, mas três opções para escolher ! Ficou mais difícil ! Aliás, todas as vezes que eu penso muito, as coisas ficam mais complicadas !



Acontece que dentro de uma abordagem literal, sou um puta: aquela que é paga para dar a bunda.

Em uma abordagem holística, porém, sou uma piranha: quando trabalho como puta deixo de ganhar dinheiro na minha outra profissão, na qual ganho muito melhor. O resultado é que no final perco dinheiro ao ser comida por outro homem, ou seja, sou uma piranha.

 


Mas em uma abordagem estatística, sou uma esposa dedicada. Afinal já dei para o meu marido muito mais do que para a soma de todos os homens que me comeram, pagando ou não. Então, estatisticamente sou uma esposa dedicada ao meu marido.

Este argumento estatístico é reforçado pelo fato de que meu marido sempre me acompanha quando me encontro com outro homem: ou seja, mesmo que ele não faça parte da ação, o meu marido também participa de certa forma ao assistir sua mulherzinha sendo enrabada pelo outro.





E tem mais um motivo para que eu me considere uma esposa dedicada: meu marido sempre curtiu me ver nuazinha oferecendo meu rabo para outro homem. Então no fundo, bem no fundo, o que eu queria mesmo era atender ao meu marido.

Por falar em bem no fundo, o Sérgio sempre me diz que adora a carinha que eu faço de surpresa, dor e prazer quando outro homem enfia o pau bem no fundo de meu cuzinho.



Como posso ser chamada de pura ou piranha se jamais, em todos os anos em que estou casada com o Sérgio, eu traí o meu marido ?

Verdade ! Nunca traí o Sergio: ele sempre estava ciente, presente e aceitante em todas as vezes em que outros homens usaram e abusaram de minha bunda.





Então, o resultado é que meu problema existencial ficou ainda mais sério:

Sou uma puta, uma piranha ou simplesmente uma esposinha dedicada a agradar seu marido ?
 

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Minha dúvida existencial: sou uma puta ou sou uma piranha ?


Na postagem anterior apresentei minha dúvida existencial: sou uma puta ou sou uma piranha ?

Pelo dicionário, literalmente, sou uma puta, uma vez que os homens me pagam para me comer, porém acontece que na verdade eu perco dinheiro quando presto meus serviços anais.


Acontece que tenho uma outra profissão liberal na qual ganho muito mais do que me pagam para comer a minha bunda.

Então quando passo uma tarde sendo enrabada por um cliente faturo menos do que quando estou trabalhando vestida. Ou seja: na prática, é como se eu estivesse pagando para ser comida. Que puta faz isto ?


Por outro lado, meu marido diz que quando estou nuazinha na frente de um homem e ele me paga uma grana para fazer comigo o que quiser, quanto quiser, para o homem, pelo menos, eu sou uma puta, não importa se eu possa ganhar mais fazendo outra coisa.

Aliás, o meu próprio marido também me considera uma puta quando me vê nua, de joelhos, chupando o pau do cliente e com o dinheiro dele enfiado na minha bunda - todo cliente adora quando a puta segura o dinheiro com a bunda.



Por outro lado, sou bastante exigente e seleciono clientes de um jeito que nenhum puta faria. Que puta dispensaria clientes de 20 ou 30 anos só porque eles são muito novinhos ?

Por outro lado, quando sou bem paga faço coisas que nenhuma piranha faria, mas só um puta. Por exemplo, que piranha aceitaria ser tratada como uma cachorrinha, puxada por uma coleira e com um plug anal de rabinho ?



Por outro lado faço coisas que nenhuma puta faria, só piranhas. Por exemplo: que puta aceitaria tomar no cuzinho até ele ficar machucadinho ? Putas precisam cuidar de seu instrumento de trabalho, só piranhas aceitam ficar com o cuzinho assadinho de tanto dar.

Além disto na minha vida inteira sempre dei muito e de graça, como uma boa piranha, e só bem recentemente resolvi cubrar.



Se eu realmente fosse uma puta prestaria mais atenção nos contatos de meus clientes. Acontece que sou distraída e com frequência deixo de responder e-mails de homens que querem pagar para me enrabar.

Outra coisa que eu faço e que putas em geral não fazem: deixo o comedor me comer o quanto quiser, até cansar, tipo all you can eat. Só piranhas fazem isto !

sábado, 25 de janeiro de 2020

Minha dúvida existencial: sou uma piranha ou sou uma puta ?


Tenho uma grande dúvida existencial e gostaria que os taradinhos que me acompanham neste blog me ajudassem a resolvê-la:

Sou uma piranha ou sou uma puta ?



Considerando que nos últimos tempos tenho exigido pagamento pelos meus serviços sexuais, parece-me claro que eu deveria me considerar uma puta.

Afinal, de acordo com o dicionário, puta é a mulher que vende o próprio corpo para a prática de sexo.




Ora, qualquer homem simpático que me pagar direitinho, eu deixo comer minha bunda e o que mais quiser.

Isto sem dúvida me torna uma puta, pois até meu marido sabe que quem pagar pode enrabar a vontade a mulherzinha dele.



Além disto, eu já me prostituí centenas de vezes. Um monte de clientes pagantes já enfiaram o pau bem fundo em meu cuzinho.

Para ganhar um dinheirinho, costumo me transformar em uma cachorrinha para agradar a um monte de donos...




Então, a princípio, não haveria dúvida: Eu vendo meu corpo, logo sou uma puta.

Só que não é assim tão simples.



O que acontece é que não ganho dinheiro, quando coloco minha bunda a disposição de um cliente. Ao contrário, eu perco dinheiro.

Na postagem seguinte vou explicar por que. Aguardem.





quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Semana da PELADA na SACADA (segunda parte)


Na postagem anterior (não deixe de ver), apresentei a proposta da Semana da PELADA na SACADA aqui no Rio de Janeiro, uma semana em que as mulheres de nossa cidade passariam algum tempo peladinhas nas varandas, sacadas, terraços, lajes, etc

Nesta postagem aqui continuo explicando mais detalhes sobre esta minha ideia, cujo objetivo é colaborar para resgatar o turismo no Rio de Janeiro.
 



Antes de continuar, porém, tenho que lembrar uma coisa: como todos que moram aqui sabem muito bem, atualmente acontece uma guerra civil na cidade do Rio de Janeiro. As Forças Hostis já conquistaram territórios equivalentes a um terço da cidade e tem o apoio, espontâneo ou forçado, da população nessas áreas.

Então, neste momento, trazer turistas desavisados para cá é uma imensa maldade. De qualquer maneira, a Semana PELADA na SACADA só iria acontecer mesmo no ano que vem - por ora estamos apenas projetando. Pode ser que, até lá, a gente já tenha derrotado os traficantes/milicianos, vamos torcer !




Como é que a Semana da PELADA na SACADA vai incentivar o turismo ?

Imagina quando os homens do mundo inteiro souberem que na segunda semana de dezembro (alta temporada) ou nas primeira ou terceira semanas de dezembro (média temporada), se tornou bem fácil ver mulheres nuas nas sacadas e varandas do Rio de Janeiro ? Eles vão lotar a cidade ! Isto seria uma puta atração turística, ou melhor, uma puta e piranha atração turística.




Há outras iniciativas como esta em outras cidades do mundo ?

Em Amsterdam, cidade que conheço bem, existe o Bairro da Luz Vermelha, onde as meninas se exibem de biquini em cabines envidraçadas espalhadas pelas ruas. Atualmente, Amsterdam poderia até dispensar essas cabines, por que o turismo lá está super consolidado, a cidade nem aguenta mais tanto turista, mas durante muito tempo as cabines foram um importante atrator turístico.




Por que as mulheres do Rio de Janeiro iriam fazer este sacrifício pela cidade de ficarem nuas ou seminuas nas varandas ?

Em primeiro lugar, não é um sacrifício, é um prazer. Em segundo lugar, permitimos (diretamente ou por omissão) que pessoas como o Inaceitável Crivella, o Corrupto Paes e o Doido Cesar Maia fossem prefeitos desta Cidade, além de termos elegido uma legião de larápios para a Câmara de Vereadores. TEMOS TODAS que fazer algo para recuperar nossa cidade ! ! ! É um dever moral ficar nua na sacada !





Haverá alguma hora específica ou bairro específico para a exibição acontecer ?

Não. Pode ser em qualquer hora ou em qualquer lugar, aqui na Cidade do Rio de Janeiro.




As mulheres que participarem do evento irão ganhar alguma coisa ?

Apenas a sensação de ter contribuído para a melhoria da Cidade, o que já é maravilhoso ! Mas há ainda um efeito colateral muito positivo:  ficar de fio dental na varanda vai nos motivar a dar um trato em nosso corpinho, o que termina sendo bom para todas e todos.






Ficar nua ou seminua na varanda não é coisa de puta e piranha ?

Sim, é verdade !  E este é mais um efeito colateral positivo da Semana da PELADA na SACADA: todas as mulheres do Rio de Janeiro poderão ter um gostinho de se sentirem putas e piranhas. Isto não é maravilhoso ?






Será que não vai acontecer repressão policial ?

A polícia do Estado do Rio de Janeiro não tem capacidade de investigar homicídios, 8 em cada 10 assassinos sequer são identificados, então ela vai perder tempo para cuidar de mulheres peladas na sacada ?!?!?!  Além disto, a Constituição Brasileira permite que qualquer uma fique pelada no sacrossanto recesso de seu lar, e isto inclui a sacada ou varanda do apartamento.





Como é que os maridos e namorados vão reagir ?

Tenho certeza que os homens serão os primeiros a incentivar que suas esposas ou namoradas fiquem  peladinhas nas varandas de seus apartamentos. Além da contribuição ao turismo na cidade, os homens poderão ter o prazer de assistir, de dentro de casa, suas esposas se exibindo nuazinhas para o mundo, sabendo que depois do show elas vão estar cheias de tesão para uma outra festa, dentro de casa. Bom para todo mundo !




Como é que a gente se prepara para a Semana da PELADA na SACADA ?

A ideia é que durante os próximos doze meses, toda mulher no Rio de Janeiro que tiver uma sacada, uma varanda ou uma laje a disposição, treine um pouquinho de exibicionismo doméstico para ir se preparando para a grande Semana da PELADA na SACADA de 2020 !






















quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Semana da PELADA NA SACADA


Nós, os moradores da cidade do Rio de Janeiro temos nos esforçado bastante para destruir nossa cidade ao elegermos sistematicamente prefeitos corruptos e incompetentes. E também vereadores e deputados criminosos, etc.

Costumamos eleger os piores cretinos do mundo para serem gestores de nossa cidade !


 



Está na hora de repararmos o mal que fizemos a nossa ex cidade maravilhosa ! Cada um de nós precisa oferecer uma ajuda !
 
E nós mulheres, em especial, sempre temos muito a dar !







A Semana da PELADA NA SACADA é a minha nova solução Facinha para ajudar a nossa cidade a sair do caos em que nós mesmos a colocamos.

Para ficar bem claro, achei melhor apresentar a ideia na forma de um questionário.





O que é a Semana da PELADA NA SACADA?

Durante a segunda semana do mês de dezembro, ou seja dos dias 8 a 14 de dezembro, todos os anos, as mulheres do Rio de Janeiro irão ficar de top less, ou camisola transparente, ou fio dental, ou fantasiadas de cachorrinha ou simplesmente nuas nas sacadas, varandas, terraços e lajes da cidade do Rio de Janeiro por alguns minutos ou por horas, conforme queiram.




Quem pode participar ?

Todas as mulheres que estiverem na cidade do Rio de Janeiro, inclusive turistas ou visitantes.




É preciso se cadastrar ?

Não, não há burocracia nenhuma, basta tirar a roupa e ir para a varanda.





Além de sacadas, varandas, terraços, etc, nós, as mulheres participantes podemos ficar nuas em outros lugares ? Na rua, por exemplo ?

Não, ficar pelada em local público é atentado ao pudor, é crime. Mas ficar pelada em sua própria casa, mesmo que seja na varanda, aí pode !




Ficar pelada na sacada, mesmo que seja por poucos minutos, isto não é exibicionismo ?

Sim, é. Delícia !




É só ficar pelada na varanda ou sacada ? Tem que fazer alguma coisa ?

Não. A princípio é só ficar paradinha nuazinha. Bem simples. Qualquer uma consegue.





Por que a segunda semana de dezembro ?

A semana PELADA NA SACADA começa no dia 8 de dezembro, dia de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, por mera coincidência, não foi uma homenagem. Quem quiser fazer a semana a partir do dia primeiro, ou do dia 15, não há problema. O importante é que nas três primeiras semanas de dezembro uma energia nova percorra a nossa cidade.





Qual o objetivo da Semana da PELADA NA SACADA ?

Criar um evento super especial no calendário turístico da cidade do Rio de Janeiro, atraindo mais turistas para nossa cidade, em uma época do ano em que antes nada acontecia.





Por que criar a Semana da PELADA NA SACADA ?

A cidade do Rio de Janeiro foi duramente sacaneada pelos seus próprios moradores que colocaram na prefeitura e na câmara de vereadores pessoas incapazes ou criminosas.. Há duas maneiras de consertar isto: a primeira, mais lógica, seria votar em gente honesta, mas isto talvez seja difícil, pois já nos acostumamos a ser governados por bandidos. A segunda é inventar novas formas de intensificar o turismo na cidade, o que traz dinheiro e felicidade para todo o mundo.